Por unanimidade, Câmara de Quatis cassa mandato de vereador

Por Diário do Vale:

Após cerca de 3h de sessão, os vereadores da Câmara Municipal de Quatis decidiram, por unanimidade, na noite de ontem, pela cassação do diploma de vereador de Edevaldo José Silva, o Edevaldo Silva Radialista (PR).  O vereador foi acusado de apresentar diploma falso de conclusão do Ensino Médio.  Com isso, o pastor Márcio (PR) assumirá a cadeira de Edevaldo na Câmara.

Edevaldo apresentou os documentos quando ocupava os cargos de diretor da Secretaria da Câmara de Quatis e de chefe de almoxarifado e patrimônio, nos anos de 2009 e 2010 consequentemente.

edevaldo Quatis

Em janeiro desde ano, o vereador já havia sido condenado por enriquecimento ilícito e improbidade administrativa pela juíza da comarca de Porto Real-Quatis, Priscila Dickie Oddo, acatando um processo movido pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Segunda a decisão da juíza, Edevaldo terá que devolver todo o dinheiro que recebeu durante o período que ocupou os cargos comissionados e ainda pagar uma multa de cerca de R$ 4 mil, três vezes o valor do seu salário como diretor. Ainda segundo a decisão judicial, Edevaldo perdeu os direitos políticos por oito anos e estará impedido de assumir qualquer contrato com o Poder Público da cidade.

Entretanto, apesar dessa decisão Edevaldo continuou a cumprir seu mandato como vereador da cidade. Até que o empresário e morador de Quatis Lúcio Corbolan foi até à Casa e formalizou uma denúncia contra o parlamentar. Pelo fato de Edevaldo, já como vereador eleito, ter apresentado também o  diploma que seria falsificado, o presidente da Câmara, Celso Pineschi (PSDB), instaurou uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a denúncia feita pelo Ministério Público Estadual.

Como desdobramento desta CPI, foi instalada uma Comissão Processante, que preparou um relatório sobre o caso. Ele foi lido na sessão desta terça-feira antes do voto dos vereadores, que decidiram pela cassação de Edevaldo.

O DIÁRIO DO VALE tentou entrar em contato com o Edevaldo, entretanto até a publicação desta reportagem não obteve sucesso.

Leia mais: http://www.diariodovale.com.br/noticias/0,97107,Por%20unanimidade%20Camara%20de%20Quatis%20cassa%20mandato%20de%20vereador.html#ixzz3Q4cbr7bx